Connect with us

Notícias

Procurador jurídico é impedido de falar em programa de Rádio Comunitária em Alagoinha

Postado

em

Aluizio diz que a emissora é do povo (Foto: Facebook/Aluizio).

O procurador jurídico de Alagoinha, Brejo paraibano, Dr. Carlos Alberto de Oliveira, foi impedido de participar de um programa jornalístico na Rádio Comunitária da cidade. O advogado pretendia explicar sobre a decisão tomada ao indeferir no alvará da emissora, assunto em discussão pelos comunicadores Aluizio Justino e Nando Silvestre.

Segundo informações, durante a última semana, membros da diretoria da emissora se dirigiram a Prefeitura, com a intenção de renovar o alvará, porém, a procuradoria jurídica identificou que a emissora encontra-se com débitos documentais junto ao município.

Os comunicadores comentavam sobre a decisão do procurador na última semana, no programa Alagoinha Notícias. Dr. Carlos Alberto se dirigiu a emissora, sendo impedido pelos radialistas de participar naquele instante. No áudio gravado pelo procurador, é possível ouvir a voz de Aluizio que diz; “O senhor procure, num disse que ia dar parte, vá dar parte”, se referindo à prestação de um Boletim de Ocorrência na Delegacia. Ouça.

Dr. Alberto insistiu para explicar os motivos do indeferimento, afirmando que estava de passagem. Aluizio alega que não citou o nome do advogado no programa, o procurador explica que o indeferimento foi assinado por ele, toda via ele é citado. Aluizio reafirma; “Não, não, não, o senhor não vai falar não”. Confira.

Em outro trecho do áudio, o procurador é acusado pelo comunicador de invadir a emissora em outras oportunidades. O advogado diz que é a primeira vez que visita a Rádio, contudo, o radialista trata a ida de Dr. Carlos Alberto como invasão. Ouça.

O procurador insistiu em participar e explicar o motivo do indeferimento. Com o espaço negado pelos comunicadores, Dr. Carlos Alberto afirmou que iria comunicar o caso ao Ministério das Comunicações. Confira.

O comunicador e o procurador chegaram ao um acordo, agendando uma entrevista para segunda-feira, dia 03 de dezembro. Contudo, o dia escolhido era feriado municipal, em virtude da data de comemoração do aniversário de 65 anos de emancipação política, ou seja, não houve programa. Confira.

A editoria do Blog entrou em contato com Aluizio, com o intuito de entender os motivos. Aluizio garantiu que ninguém é impedido de falar, afirmando que a emissora é do povo.

“Aqui na Alagoinha FM, ninguém barra ninguém, é do povo”, disse Aluizio.

Blog do Galdino

Advertisement