1ª votação: Câmara Guarabira torna essencial atividades religiosas no município

A Câmara de Guarabira aprovou nesta terça-feira (11) o Projeto de Lei nº 27/2021 que torna essencial a atividade religiosa durante o período de calamidade pública no município. O PL veda o fechamento total dos templos religiosos em Guarabira, permitindo a volta do público durante as celebrações. Porém, a Casa Osório de Aquino não está determinando a reabertura das igrejas. O vereador Ramon Menezes (MDB) é o autor da propositura que limita o número de fiéis dentro do templo.

Conforme os vereadores, é importante respeitar as regras publicadas no Decreto Estadual, que proíbe a presença do público durante as celebrações religiosas. Cabe às igrejas adotarem medidas de controle que possam coibir a aglomeração de pessoas, oferecendo álcool em gel e mantendo o distanciamento social no interior dos templos religiosos.

Apenas o vereador Renato Meireles (Cidadania) votou contrário ao parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e ao Projeto de Lei. O parlamentar seguiu todas as regras do Decreto Estadual e defendeu a lei (decreto) elaborada pelo o Governo da Paraíba. Foi apenas a 1ª votação entorno do projeto, a próxima votação irá acontecer na próxima terça-feira (16).

O Parecer e o PL contou com os votos dos vereadores Ramon Menezes, Júnior Ferreira, Zé do Empenho, Marcelo Bandeira, Tiago do Mutirão, além dos parlamentares Josa da Padaria, Rosane Emídio, Nal do São José, Jussara Maria, Isaura Barbosa, Raimundo Macedo, Saulo de Biu e Gerson do Gesso.

Segundo o presidente da Câmara, o vereador Wilson Filho (PL), é importante alertar que a Câmara de Guarabira não está abrindo ás igrejas, apenas tornando essencial ás atividades religiosas no município. Sobre a proposta, o pastor Waldson de Oliveira da Igreja Betel Brasileiro e Presidente do Conselho de Ministro Evangélico do Brejo Paraibano, usou a tribuna e defendeu a reabertura das igrejas.

Blog do Galdino