A comunicação governamental deve acontecer primeiro dentro do próprio governo, diz Consultor

Tony Souza – Consultor Político e de Comunicação

Abordando o tema comunicação governamental, o Consultor Político e de Comunicação, Tony Souza, apontou que o principal problema de falha de comunicação em diversas entidades públicas da região, é a falta de alinhamento dentro da própria gestão entre os que a compõem. Para o Consultor, que faz parte da Assessoria1, a comunicação governamental deve acontecer primeiro dentro do próprio governo.

Segundo Tony Souza, se não houver uma Comunicação Intragestão, isto é, algo que de fato gere relação comunicativa entre todos os membros do governo, dificilmente a mensagem emitida pela equipe de mídia alcançará o povo, pois não terá atingido o seu primeiro público-alvo, que é justamente os envolvidos diretamente no projeto administrativo.

Veja o artigo na íntegra

Com o advento das mídias sociais e fortalecimento da presença das pessoas na internet, fomos todos levados a uma verdadeira avalanche de informações repassadas das mais diferentes formas e quase sempre sem objetivo atingido.

Tratemos especificamente aqui da comunicação governamental. As gestões passaram a bombardear os cidadãos de notícias, contudo, em sua grande maioria, sem planejar as estratégias e mensurar seus resultados, daí a falta de propagação eficiente do trabalho e a sensação de que tudo está sendo mal divulgado.

Analisando o cenário atual, em particular, das prefeituras da região do Brejo e Curimataú percebe-se que, em sua grande maioria, existem pessoas que desenvolvem um bom trabalho na área da comunicação, todavia, ouvem dos que são os mandatários ou secretários que isso ou ou aquilo precisa ser mais divulgado.

Identificamos que uma grande falha na comunicação governamental está exatamente dentro do próprio governo, ou seja, há pressões para que seja propagada determina inauguração, por exemplo, mas nem todos os que fazem parte do governo têm informações precisas ou minimamente coerentes da obra.  Quando há falta de conexão com o povo, a culpa sempre será da comunicação, e será mesmo, se essa não abrir os olhos para entender que a comunicação governamental deve acontecer primeiro dentro do próprio governo, isto é, o meu primeiro público a ser atingido deve ser o que está mais próximo. De maneira vertical, Prefeitos, Secretários, Coordenadores, Assessores, Colaboradores etc. devem deter o mesmo conhecimento mínimo sobre as ações da gestão, partindo é claro de um planejamento bem definido e repassado estrategicamente. Assim, depois se caminha para uma comunicação horizontal, para a população instalada nos mais diversos ambientes da cidade e da zona rural.

Se a informação não está alinhada entre os setores jamais chegará bem ao povo, o rádio vai anunciar, as redes sociais postarão suas imagens coloridas e na padaria o funcionário será incapaz de repassar o comunicado da benfeitoria, por não querer, pois não foi contagiado e convencido ou simplesmente não saber.

É absolutamente necessário desenvolver um trabalho que alcance primeiro as relações interpessoais e intersetoriais dentro da gestão, com pesquisa e mensuração de resultados. Aí está a virada de chave para um tempo em que muito se comunica e pouco se entende.

Tony Souza – Consultor Político e de Comunicação
Assessoria1