Camila sugere criação de programa de suporte emocional nas escolas e sistema acessível de atendimento nos hospitais

Os deputados estaduais aprovaram, nesta quarta-feira (6), o projeto de Indicação 922/2021, de autoria da deputada Camila Toscano (PSDB), que sugere ao Governo da Paraíba a criação do Programa de Suporte Emocional para Crianças e Adolescentes nas Escolas Públicas do Estado da Paraíba. Na mesma sessão, os parlamentares aprovaram ainda a Indicação 921/2021 que sugere a utilização de tecnologia assistiva para atendimento às pessoas com deficiência auditiva nos hospitais públicos.

O Programa de Suporte Emocional para crianças e adolescentes nas escolas públicas da Paraíba tem como objetivo a priorização e garantia do atendimento junto ao Centro de Atenção Psicossocial (RAPS) àquelas crianças e adolescentes com sofrimentos ou transtornos mentais, especialmente em decorrência da covid-19.

De acordo com a deputada autora, os atendimentos serão prestados em conjunto envolvendo a criança ou adolescente, a família, a comunidade, a escola, a rede social e os serviços de saúde por equipe multidisciplinar pertencente aos quadros das Secretarias afins. Os atendimentos clínicos e psicológicos serão realizados nos equipamentos de saúde que integram o Sistema Único de Saúde (SUS), de forma presencial ou virtual, a critério da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo.

Na Indicação, a deputada Camila explica que durante a pandemia os problemas emocionais de crianças e adolescentes se agravaram. “Diante da pandemia, os problemas emocionais de muitos adolescentes e jovens se agravaram com o isolamento social. Tivemos questões voltadas a perda de entes queridos e as aulas interrompidas. Todo esse estresse e insegurança sobre o futuro desses jovens geram o aumento nos sintomas de depressão e ansiedade”, disse.

Já no projeto 921/2021, que versa sobre a utilização de tecnologia assistiva para atendimento às pessoas com deficiência auditiva nos hospitais públicos da Paraíba, a deputada Camila Toscano sugere que os hospitais públicos disponibilizem ferramentas de tecnologia para atender os paraibanos com deficiência auditiva. “Essa Indicação é mais um passo rumo à inclusão social dessa importante parcela da população que ainda carece muito de reconhecimento da cidadania e dos seus direitos fundamentais”, destacou Camila.

Da Assessoria