Com UPA de Guarabira sobrecarregada, médicos buscam vagas no Hospital Regional

A Unidade de Pronto Atendimento de Guarabira (UPA) está sobrecarregada devido à alta demanda provocada pela pandemia. A UPA pertence a área gerenciada pelo o 2º Núcleo Regional de Saúde. A unidade tornou-se uma base de apoio capaz de receber pacientes infectados pela COVID-19.

Conforme relatos de funcionários, na noite do último sábado (13) pacientes foram transferidos para o Hospital Regional após a UPA decretar, internamente, sobrecarga no atendimento. A direção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ainda não prestou esclarecimentos sobre as transferências.

Leia: Guarabira já tem mais de 170 casos ativos da COVID-19

A UPA atende e identificam os casos confirmados do vírus. Se o paciente apresentar sintomas graves da doença, ele receberá os primeiros atendimentos, será estabilizado e transferindo para uma unidade referência de João Pessoa.

Porém, a ocupação de leitos de UTI na Região Metropolitana é de 96%, o que dificulta o surgimento de novas vagas para atender pacientes direcionados pela UPA de Guarabira. A ocupação de leitos de UTI em todo o estado é de 85%. Em Campina Grande, o mesmo setor tem taxa de 80%. No Sertão, 91% dos leitos de UTI estão ocupados.

A unidade foi reorganizada pelo Governo do Estado para prestar um suporte e auxiliar os Hospitais referências de João Pessoa. O Hospital Regional disponibiliza de seis [6] leitos na área vermelha (conhecido como UTI) e cinco [5] vagas na enfermaria (área amarela). Porém, esses leitos estão ocupados por pacientes que apresentaram alguma patologia clínica, a exemplo de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou outras complicações causadas por doenças crônicas.

Blog do Galdino