CURTA METRAGEM FLORA A MÃE DO REI É GRAVADO EM ALAGOA GRANDE

A força feminina de uma jovem mulher, pobre, nordestina, negra e que usa a música como principal amuleto para construção familiar e social. É nesse universo musical que Flora está inserida. Seu nome, sua história e determinação deixam um legado importante para todos e, principalmente para seus filhos. Flora é inspiração atemporal, representatividade e movimento; é cultura popular nordestina, é voz que precisa ser ouvida.

“Flora, a mãe do rei” conta a história de Flora Mourão, esposa, mãe e artista conceituada em sua época, a qual representa a força feminina de uma jovem mulher negra, que usa a música como instrumento de construção familiar e social. É nesse meio musical vivenciado pela personagem que a cultura popular nordestina se mostra presente em seus diversos aspectos, através da oralidade, dos costumes e tradições, das cores e texturas típicas do local.

Será narrado o cotidiano de uma família simples, porém rica em emoções, mostrando a luta pela sobrevivência em um período de extrema pobreza.

A musicalidade se faz presente como trilha do filme, pois a personagem principal é uma Coquista, que além de puxar o coro nas rodas de coco, dança e toca instrumentos de percussão. O ritmo do “coco” estará presente como forma identitária da personagem e do próprio enredo, pois se trata de uma adaptação livre de uma história real.

O curta-metragem é inspirado na iniciação musical de Jackson do Pandeiro, num nuance histórico pouco explorado, tendo em vista que, Jackson do Pandeiro, filho ilustre da cidade de Alagoa Grande, teve a influência de sua genitora, Flora Mourão, em sua vida musical.

Através do olhar feminino e materno, a vida simples dessa família é apresentada ao espectador. Nessa ótica, a mãe-professora, que, por instinto, entendeu cedo a vocação predestinada para o filho: a alta performance rítmica enquanto cantor e musicista.

O filme será rodado na zona rural do município de Alagoa Grande, cenário verídico das personagens a serem retratadas. Esse projeto também colabora com a exploração turística já frequente na região e dará ênfase a um aspecto histórico curioso, mas pouco abordado.

Sobre as locações: Alagoa Grande será a cidade cenário para o filme. Terra de mulheres fortes e de nomes da cultura popular nordestina, é um município símbolo de luta e resistência que precisa ser lembrado. A vida de Flora Mourão é referência para diversas mulheres no mundo inteiro, mesmo as que ainda não a conhece. Mulheres que enfrentam obstáculos diários para conseguir o sustento do lar e dos seus filhos, mulheres que passam despercebidas pela sociedade em geral e que sonham com um mundo mais justo e igualitário.

Falar de Flora é mostrar ao espectador que por trás de um grande artista, existe uma mulher que cumpriu seu legado de mãe e educadora com maestria.

Com base em documentos históricos pesquisados em livros, sites e no memorial exclusivo ao musicista Jackson do Pandeiro, que existe no município, nota-se uma carência de informações sobre Flora, que reforça a necessidade e urgência de apresentá-la a sociedade como um todo, mostrando sua trajetória de luta, a fim de homenageá-la e inspirar tantas outras Floras que existem no mundo.

O curta metragem vai fomentar a cultura local, revelando novos talentos, ampliando os conhecimentos e levando cinema para quem menos tem acesso. O projeto ainda conta com profissionais da área do audiovisual que já possuem trabalhos reconhecidos e premiados, destacando que alguns são naturais de Alagoa Grande, que mesmo morando em outras cidades, tão bem representam o município. A proposta é pioneira na cidade nesse segmento artístico e enquanto resgate histórico, contando de forma inédita, o contexto de iniciação musical de Jackson do Pandeiro.

Flora, a mãe do rei.
Roteiro e Direção:Gestantes Melo (estreando como Roteirista e Direção de cinema)
Assistente de Direção: Fabiana Melo
Diretor de Fotografia: João Carlos Beltrão
Preparação de Elenco: José Maciel
Direção de Arte: Nelson alexandre
Figurinos: Sanzia Márcia
Maquiagem: Willames Muniz
Continuísta: Cristiane Fragoso
Produção Executiva: Carol Torquato
Diretora de Produção: Tamyres Dysa

Onde: Será gravado na cidade de Alagoa Grande.
Quando: 18 a 22 de outubro de 2021.
Instagram: @floraamaedorei

Da Assessoria