Em março, PSB deverá ficar sem vereadores na Câmara de Guarabira

O PSB de Guarabira deverá ficar sem vereadores na Câmara Municipal a partir de março. O partido conseguiu eleger três parlamentares em 2016, e deverão deixar a sigla com a abertura da janela partidária de 05 de março a 03 de abril. A debandada ocorrerá em virtude da crise estabelecida em 2019 dentro do ninho socialista, que resultou na saída de João Azevêdo do PSB.

Jáder Filho se filiará ao PROS, sua esposa assumirá a presidência da sigla.

Mesmo antes de concretizar a saída de João do partido, os vereadores Jáder Filho (PSB) e Marcelo Bandeira (PSB) tinham declarando o desejo de deixarem o PSB. Jáder foi o primeiro a anunciar sua desfiliação durante a abertura da janela partidária, prevista para março. Jáder declarou que se filiará ao PROS em abril de 2020. O parlamentar também revelou, em 2019, que sua esposa Rosana Emídio assumirá a presidência da sigla em Guarabira.

Marcelo chegou a ser convidado, a época, pelo presidente da Comissão Provisória do PSB de Guarabira, Célio Alves (PSB), a se retirar do partido. A decisão do presidente da Câmara só ocorreu após a dissolução do PSB na Paraíba, orquestrada por Ricardo Coutinho. Vale ressaltar que a esposa de Marcelo, a senhora Mônica Bandeira, é a presidente do PDT de Guarabira, sigla aliada ao Governo do Estado.

Marcelo se tornou contra a dissolução do PSB e travou várias discussões com Célio Alves.
Renato Meireles é o líder do PSB na Câmara de Guarabira.

Outro vereador que tomou a decisão de deixar a sigla, principalmente após o racha de Ricardo Coutinho com João Azevêdo, foi o vereador e líder do PSB na Câmara de Guarabira, Renato Meireles. O parlamentar foi cauteloso, não antecipou qualquer migração para outro partido.

Marcelo Bandeira e Renato Meireles aguardam uma definição do governador João Azevêdo, e deverão segui-lo em um novo partido.

Blog do Galdino