Impactos na saúde mental, dificuldades no trabalho e aumento da violência serão debatidos por Camila no mês da mulher

A pandemia causada pelo coronavírus causou grandes impactos no universo feminino, pois houve o acúmulo de funções, cuidado dos filhos em tempo integral com o fechamento das escolas, atribuições domésticas e o trabalho que teve que ser desempenhado de dentro de casa. Como consequência, 40,5% das mulheres apresentaram sintomas de depressão, 30% pensarem em deixar o emprego e ainda houve o aumento de casos de violência e feminicídio.

Para discutir o tema, a deputada estadual Camila Toscano (PSDB), participa no dia 8 de março, do webinário ‘Mulher, Saúde e Justiça: O Impacto da Pandemia no Universo Feminino’. Durante todo o mês de março, a parlamentar desenvolve uma série de atividades com o objetivo de evidenciar a sua principal bandeira de luta e debater temas e trazer informações sobre iniciativas que beneficiam as mulheres.

O webinário ‘Mulher, Saúde e Justiça: O Impacto da Pandemia no Universo Feminino’ que será realizado pelo Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público da Paraíba (MP/PB) acontece na próxima segunda-feira das 17h às 19h. Participarão dos debates representantes dos MPs, magistradas, advogadas, professoras, parlamentares, entre outras mulheres representantes da sociedade civil. O webinário será transmitido pelo canal oficial da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) no YouTube.

Pesquisa conduzida pela equipe do neuropsicólogo Antônio de Pádua Serafim, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, revelou que as mulheres foram as mais impactadas emocionalmente pela pandemia. O estudo mostrou que 40,5% delas apresentaram sintomas de depressão, 34,9% de ansiedade e 37,3% de estresse.

Camila destacou ainda que com a pandemia do coronavírus, as desigualdades entre homens e mulheres ficaram cada vez mais latentes. Pesquisas apontam que as Mulheres foram mais afetadas emocionalmente pela pandemia e que sobrecarga faz 30% das mulheres pensarem em deixar o emprego. As mais afetadas emocionalmente nesse isolamento foram as mulheres, respondendo por 40,5% de sintomas de depressão, 34,9% de ansiedade e 37,3% de estresse.

Ações – Durante todo o mês de março a deputada Camila Toscano fará, nas redes sociais, uma campanha falando sobre esse ‘novo normal’ tão mais desigual para a mulher, os impactos na saúde mental e soluções para reduzir a carga das mulheres, além de divulgar as leis existentes e projetos que aguardam apreciação na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

Violência – A cada dois minutos, cinco mulheres são espancadas no Brasil. Em 80% dos casos, o responsável pela agressão é o próprio parceiro (marido, namorado ou ex) com quem convive diariamente, segundo a pesquisa Mulheres Brasileiras nos Espaços Público e Privado. Estudo do Banco Mundial chama a atenção para o aumento da violência contra a mulher no Brasil durante a pandemia de Covid-19 e revela um aumento de 22% nos casos de feminicídio. Além disso, o Ligue 180, a linha nacional de atendimento à violência contra a mulher, teve 27% de aumento nas denúncias.

Da Assessoria