Justiça cassa mandatos de prefeita e vice de Mamanguape por compra de votos


A Justiça Eleitoral cassou os mandatos da prefeita de Mamanguape, Maria Eunice do Nascimento Pessoa (PSB), e o da vice-prefeita Baby Helenita Veloso Silva (PRTB) por suposta compra de votos nas eleições de 2016. Segundo a justiça, houve um oferecimento de empregos, distribuição de dinheiro, combustível e cachaça, configurando-se crime de abuso de poder econômico no decorrer do pleito. A decisão saiu na manhã desta terça-feira (17) dada pela juíza Juliana Duarte Maroja, da 7ª Zona Eleitoral, em Mamanguape, Litoral Norte paraibano. 
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi ingressada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e aponta uma gravação durante um encontro na residência de uma das investigadas (vice-prefeita), segundo o documento, a reunião foi acompanhada pela filha da prefeita. Diz ainda que houve o oferecimento de valores e cargos numa futura administração, na discrição cita que os benefícios foram oferecidos para obterem apoio de candidatos a vereadores de oposição.
Segundo a sentença, a promotora que se apresentou como coordenadora da campanha da prefeita eleita, foi a responsável por oferecer os benefícios. O encontro foi gravado por o filho de uma vereadora que participavam da reunião.De acordo com a sentença, a prefeita e a vice foram declaradas inelegíveis num prazo de oito anos, além de pagarem uma multa de R$ 53.205 (cinquenta e três mil e duzentos e cinco reais). A testemunha contou em juízo, que a promotora ofereceu um valor de R$ 5 mil para cada vereador subir no palanque de Eunice, R$ 500 semanais, gasolina, cachaça e três empregos na gestão municipal.
Blog do Galdino