Moradores cobram soluções após interdição de Hospital em Araçagi

Moradores de Araçagi, Região Metropolitana de Guarabira, cobram uma solução ao prefeito Murílio Nunes (PSB) sobre suspensão das atividades clinícas e ambulatoriais da Unidade Mista de Saúde,Vanildo Maroja, desde a última quinta-feira (17) por determinação da AGEVISA-PB (Agência Estadual de Vigilância Sanitária da Paraíba).  

Dentro as reclamações, existe comentários nas redes sociais que relembra os jingles de campanha, e o mais escrito pelos internautas é, “Agora é no passinho do 40”. Existe aqueles que apontam cidades menores que Araçagi, que avançaram no desenvolvimento, nesse contexto o munícipio araçagiense “desaparece”.

“Queremos uma solução do prefeito. O que será dos araçagienses com o fechamento do Hospital, como fica meu encaminhamento para João Pessoa e estava na unidade (Hospital)”, disse moradora ao participar no jornalístico da Rádio Comunitária Marmaraú FM, nesta segunda-feira (21).

Segundo a Secretaria de Saúde, a interdição ocorre em virtude das obras de recuperação e ampliação, tendo em vista que os trabalhos operários prejudicam o atendimento médico as pessoas.

Segundo relatos, só existia médico disponível na unidade no período noturno. Os munícipes aguardarão a conclusão da obra, num prazo de três meses, a expectativa que os trabalhos não sejam adiados, caso contrário, o prédio permanecerá interditado.  

O gestor assumiu a administração com o discurso de inovação, no decorrer dos sete [7] primeiros meses, é nítida a desaprovação popular da gestão municipal. Sem contar a falta de apoio aos universitários do município, e as constantes demissões de contratados. 
Blog do Galdino/Raelson Galdino