Oposição perdoa dívida de empresas e Cuitegi deixa de arrecadar R$ 500 mil, diz Raul Meireles

O vereador de Cuitegi, Raul Meireles (PSDB), acusou nas redes sociais os vereadores oposicionistas de perseguirem o prefeito Geraldo Serafim (PSDB). O parlamentar declarou que o bloco de oposição busca “atrapalhar” o gestor muito antes dele assumir a Prefeitura Municipal. Raul citou a manobra promovida pela oposição, ainda em 2020, aprovaram o aumento (quase 30%) no número de funcionários públicos, ao criarem 93 vagas no quadro efetivo do município.

Raul Meireles disse que o grupo é “chefiado” pelo vereador Williame Lima (Cidadania). De acordo com Raul, Williame aparenta ter o discurso mais “odioso” ao se recordar dos benefícios perdidos na Prefeitura. Raul declarou que os vereadores Biu do Canudo, Williame Lima, Germano e Lili, “retiraram R$ 40 mil do orçamento da Prefeitura”. Conforme o parlamentar, esse dinheiro foi destinado para Câmara através de uma manobra praticada pelos oposicionistas.

Vereador Raul fez a denúncia no Facebook.

Raul também revelou que recentemente os vereadores de oposição reprovaram a cobrança de R$ 500 mil de impostos que seriam cobrados das empresas de telefonia, cartão de crédito, plano de saúde, bancos, provedores de internet e empresas de consórcios. Segundo Raul, o bloco de oposição perdoou as empresas e alegaram que o dinheiro era fruto do IPTU, Raul rebateu e afirmou; “sequer havia a sigla IPTU no projeto”.

De acordo com o vereador Raul, a oposição é maioria na Câmara Municipal e reprovaram na sessão desta sexta-feira (15) a aquisição alguns benefícios para a população de Cuitegi. Segundo Raul, o grupo oposicionista reprovou a criação de três academias de saúde, a conquista de dois carros, impediram a venda de produtos de origem animal (carnes) dos criadores de Cuitegi.

Segundo Raul, os produtores iriam fazer parte do Programa de Aquisição de Alimentos da CONAB (PAA), além do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Conforme Raul, o vereadores de oposição tiraram a chance dos produtores de Cuitegi aderirem ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA). Esse comportamento da oposição impediu os produtores de venderem sua carne (bovina ou suína) para outros municípios através dos mercados institucionais do Governo Federal.

“Infelizmente, Geraldo Serafim enfrenta uma oposição cheia de ódio e perseguidora, talvez pelo fato de quatro desses vereadores, entre eles os líderes, estejam enfrentando na justiça algo inédito em Cuitegi, podendo até perder seus mandatos pela suposta apresentação de candidaturas fictícias em sua chapa. São atitudes que desprezam os benefícios que Geraldo quer trazer para o seu povo como mais cestas básicas, transporte de qualidade, mais saúde. Eles estão revoltados com a derrota e a iminência de perderem seus mandatos que sequer se importam com o que as pessoas pensam sobre suas atitudes”, declarou Raul.

Blog do Galdino