Profissionais do Hospital Regional denunciam Célio Alves por perseguição a médicos

Profissionais do Hospital Regional de Guarabira denunciaram o secretário executivo do Orçamento Democrático Estadual, Célio Alves (PSB), por perseguição. De acordo com a publicação do Blog de Helder Moura, Célio estaria demitido os médicos por questões políticas. No relato enviado, descreve que o mariense faz as “indicações conforme seus interesses eleitoreiros”.

Segundo a publicação, o presidente da Comissão Provisória do PSB em Guarabira, faz as indicações desrespeitando a “formação acadêmica” dos indicados. Esse seria o estopim para causar a revolta de médicos, o que originou as reclamações dos profissionais.

No relato, os profissionais afirmam que “tal manda chuva (Célio) se comporta como se fosse o dono do Hospital”. O texto da denuncia é assinado pela equipe médica do Hospital Regional de Guarabira.

 

Confira a íntegra da carta:

Caro Hélder! Gostaríamos de sua contribuição num momento muito delicado que estão passando os médicos que trabalham no Hospital Regional de Guarabira. Profissionais que trabalham há muitos anos são demitidos sem motivos e tampouco chamados pela direção para explicações.

Ocorre que uma liderança política local que é um radialista de nome Célio Alves, faz suas indicações conforme seus interesses eleitoreiros sem respeitar a formação acadêmica e importância para com a comunidade. É um completo desrespeito que revolta os médicos e demais profissionais da saúde que ficam indignados e indefesos perante o que se passa.

Tal manda chuva político se comporta como se fosse dono do Hospital demitindo e admitindo conforme seus interesses. Pedimos sua contribuição que é de importância valiosa.

Agradece Equipe médica do Hospital Regional de Guarabira

Demissões:

No início desta semana, originaram-se algumas demissões no Hospital Regional. Na terça-feira (03) a Secretaria de Saúde do Estado suspendeu toda e qualquer demissão enviada pela direção da unidade de saúde em Guarabira. Alguns dos demitidos teriam ligações políticas com os vereadores Marcelo Bandeira – presidente da Câmara, e Jáder Filho – rompeu com o Governo e aderiu ao grupo Toscano, ambos do PSB.

Blog do Galdino/Com Blog do Helder Moura