Vaza possível conversa de Teotônio criticando aliados, para advogado são Fake News

Supostas conversas comprometedoras do advogado e pré-candidato a prefeito de Guarabira, Antônio Teotônio (PDT), foram divulgadas em grupos de WhatsApp nesta segunda-feira (06). O conteúdo é, sem sombra de dúvidas, bastante atualizado no contexto das discursões político-partidárias e envolve lideranças do MDB, Cidadania, PSDB e do próprio PDT. Contudo, Teotônio afirma que a conversa foi criada por pessoas mal-intencionadas, classificando o vazamento de Fake News.

A conversa inicia citando o nome de Jardel Cândido, simpatizante do ex-governador Ricardo Coutinho em Guarabira. O suposto aplicativo de conversa de Teotônio diz; “não estou gostando dessa euforia de Jardel”, e completa; “fica o tempo todo nos grupos falando de união”, descreve.

Em relação ao comportamento de Jardel Cândido, os prints mostram que o, provável Teotônio, critica a postura do presidente da Câmara, vereador Marcelo Bandeira (PDT), e diz; “Marcelo não tá sabendo lidar com a situação. Às vezes ele parece inexperiente pra tratar com cabo eleitoral”, diz a mensagem.

Vereador Marcelo Bandeira em evento do PDT com Teotônio (Foto: Reprodução/Assessoria).

As conversas também mostram a preocupação (possivelmente Teotônio) com o posicionamento do prefeito exercício de Guarabira, Marcus Diôgo (PSDB), em pesquisas internas, que provavelmente foram contratadas pelo advogado. O interlocutor cita as siglas que corresponde ao nome do gestor; “MD só cresce nas pesquisas. Temos que reagir”, o aplicativo direcionado à Teotônio concorda; “Exato. Queria ficar longe desse povo, mas preciso deles”, diz o texto.

A pessoa que conversa, possivelmente com Teotônio, pede para que tenha paciência e faz um questionamento ao advogado; “Quando é a próxima pesquisa?” e ele (possivelmente Teotônio) responde; “Em 30 dias”.

O aplicativo de mensagem direcionado ao advogado volta a criticar o presidente da Câmara ao citar as siglas de MB. Declara que não pretende ficar dependente do deputado estadual Raniery Paulino ou do Secretário do ODE, Célio Alves; “Se MB colaborar, espero crescer e não ter que depender de Raniery ou Célio”, e afirma; “O governo (Estadual) tá queimado”.

O interlocutor que conversa com o aplicativo direcionado à Teotônio concordava com suas afirmações, inclusive citou a vice-governadora ao descrever as iniciais de seu nome; “Verdade. Até mesmo LF (Lígia Feliciano), temos que ter cuidado com ela”, e possivelmente Teotônio concorda; “Estou ciente”.

De acordo com Teotônio, o seu aparelho telefônico foi hackeado em dezembro de 2019, inclusive, prestou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia.  Segundo ele (Teotônio), naquela época, o hacke chegou a pedir dinheiro aos seus clientes. Até então, os responsáveis por invadirem o aparelho celular do advogado não foram descobertos. Vale ressaltar que Teotônio decidiu permanecer com o mesmo número que sofreu o ataque criminoso, normalmente mantém contato com sua lista de contato. Confira abaixo B.O de 2019.

Blog do Galdino